domingo, 23 de dezembro de 2007

Feliz Natal!!!!!!!

Na impossibilidade de ir a todos os blogs desejar um santo Natal, deixamos aqui a mensagem:

Um Santo e Feliz Natal para todos os que nos lê.


sábado, 15 de dezembro de 2007

O PARTO (POST XXXXXXXL)

ATENÇÃO, ESTE É UM POST XXXXXXXXXXLLLLLLLLLLL- SÓ LÊ QUEM QUER
Primeiro que tudo muito obrigado pelos comentários, SMS e telefonemas, e obrigado Sofia por teres vindo dar a notícia.

Já cá devia ter vindo mais cedo relatar o meu parto mas foi impossível porque o tempo não tem dado para nada.

Estou apaixonada de novo, a minha filhota é linda linda linda, gorducha, tem um monte de cabelo preto e com um olhar encantador que deixa toda a gente apaixonada por ela. Os olhos são cinzentos e o mais certo é ficarem castanhos quando deixar de mamar.
O meu parto foi um autêntico filme, mas vou começar a relatar a partir de sexta-feira porque foi ai que o filme começou.

Sexta-feira dia 30 resolvi ir fazer uma grande caminhada com as minhas colegas para ver se a coisa desenvolvia e na segunda-feira não vir bater com os costados de volta a casa, andei cerca de 10 km a pé. Quando cheguei á hora do jantar comecei com contracções, liguei para a minha médica que me mandou ir para o hospital caso elas ficasse com uns 7 ou 10 minutos de intervalo (porque eu moro a 2 horas do hospital), e assim foi, o pai começou a apontar num papel e assim que elas ficaram a 7 minutos arrancamos para Lisboa directos á Estefânia. Cheguei lá fizeram-me o toque e tinha 1 dedo de dilatação e as contracções entretanto pararam. Fizeram-me o ctg e nada de contracções, novo toque e voilá 3 dedos de dilatação, por eu ser de longe e as contracções poderem voltar durante a noite internaram-me….eram 3:30 da manhã!

No dia seguinte tive de esperar até á tarde porque era feriado e não havia médicos para passar as altas, quando finalmente apareceu uma médica a gaja fez-me novo toque e como não houve evolução mandou-me para casa, e lá vim eu bater com os costados de volta.
AGORA DIGAM-ME LÁ SE A GAJA NÃO FOI PORCA, ELA SABIA QUE EU NA SEGUNDA IA LÁ VOLTAR BEM QUE ME PODIA TER DESPACHADO LOGO OU ENTÃO DEIXAVA-ME INTERNADA QUE ASSIM JÁ NÃO TINHA DE GASTAR MAIS DINHEIRO EM GASOLEO E PORTAGENS ..... DAHHHHH!!!!

O PARTO- segunda 3 de Dezembro
Acordei às 6h da manhã, tomei banho e vesti-me e ao contrario dos outros dias não tinha fé nenhuma que iria ficar no hospital, a minha médica já me tinha alertado que o colo do útero podia ainda não estar capaz para a indução, por isso desta vez nem fiz a cama pois estava convencida que ainda a ia fazer, lol. Fui tomar o pequeno-almoço e ainda não eram 7h e já estávamos de novo a caminho de Lisboa pela 3º vez no espaço de uma semana.

Tal como tinha ficado combinado chego á urgência da Estefânia por volta das 9h e ligo para a minha médica que estava de banco nesse dia, faço uma ficha conforme ela me disse e pouco tempo depois sou chamada, vou para o ctg que não acusa contracções nenhuma, a seguir a minha médica chama-me para me fazer o toque (escusado será dizer que depois de tantos toques andei o fim de semana todo a sangrar um pouco), ela faz uma cara de que eu não gostei muito e de seguida manda-me cá para fora que já vinha falar comigo. Pensei logo que vinha de volta e vim ter com o meu marido. Se eu tinha alguma esperança de lá ficar, naquele momento foi tudo perdi toda. Sentei-me e esperei e por volta das 11h ela sai do gabinete e dirige-se a mim COM UM COMPRIMIDO NA MÃO yiiiiupi fiquei logo com um sorriso na cara, naquele momento soube que dentro de algumas horas ia ter a minha menina nos braços. Mandou-me meter metade do comprimido debaixo da língua e avisou-me que ia sentir umas dores de barriga tipo as dores menstruais (acho que ela se esqueceu que era o meu segundo parto induzido loool), entretanto comecei logo com dores, foi instantâneo. Comecei a mandar os SMS e a fazer os telefonemas para a família a dizer que desta vez só iria sair de lá com a Gabi nos braços.

Entretanto prepararam-me para o parto, roupinha linda e 2 clisteres, rapadelas não que já ia de casa depilada. Já passava das 12h quando subi para o bloco de partos. Fiquei na ultima sala e fui a ultima grávida a subir (o piso estava lotado) desta vez calhou-me o quarto numero 5 da outra vez tinha ficado no primeiro. Adorei a sala porque ao contrário da outra esta tinha uma janela que deixava entrar a luz do dia. A equipa apresentou-se e coincidência ou não a enfermeira chamava-se Gabriela. Ás 12: 30 fui ligada ao ctg e meteram-me a soro, nesta altura já as contracções estavam a ficar dolorosas embora ainda espaçadas. Por volta das 13h a minha médica foi lá ter comigo para me “oferecer” novo toque…3 dedos de dilatação… e com os dedos rebentou-me a bolsa das águas e meteu-me uma fralda. Disse que o melhor era o papá ir almoçar que aquilo estava muito atrasado ainda e foi-se embora. Nesta altura já eu implorava por a epidural.
A entrada para o sofrimento

Eu na sala de partos a fazer a dilatação
A enfermeira foi-me ver e perguntei-lhe se não me iam dar a epidural, e ela chamou o médico para saber, ele perguntou-me quantos dedos é que eu tinha quando a médica lá esteve e eu disse-lhe que 3 e ele mandou-me aguentar mais tempo porque ainda eram poucos, mas as dores que eu tinha já eram insuportáveis então ele deu-me um paracetamol pelo cateter e bazou. O pai foi então comer mas como estava com medo ficou-se apenas por uma sandes mesmo da máquina que estava na entrada do hospital e subiu logo. Quando ele chegou ao quarto já me encontrou super aflita, as contracções já estavam muito seguidas e bastante dolorosas, para além disso eu estava a sentir a cabeça dela a querer sair e fiquei aflita, cada contracção que eu tinha parecia que me estavam a espetar uma faca nos rins e que esta saia pela barriga e já para não falar na pressão que eu sentia por baixo e a vontade de fazer força.

Entre mim e o meu marido passou-se o seguinte diálogo:

-Já não aguento mais, ela quer nascer chama o médico
- Não sejas parva, nem tens dilatação para a epidural quanto mais para ela nascer.
- Chama o médico ou ela nasce aqui sozinha.
- Tem calma e respira como deve ser que não tarda já levas a epidural.
(aqui tive de berrar)
- ELA VAI NASCER, EU É QUE SEI, TOU A SENTI-LA SAIR.
(aqui apareceram o médico e a enfermeira que certamente me ouviram)
-Dr. Ela vai nascer
A enfermeira olha para o médico com um ar de admirada visto ainda ser cedo e pergunta-lhe algo como “será Dr?”
Ele tira-me a fralda, olha-me para a parreca e o que é que ele vê? A CABEÇA DA GABRIELA A QUERER SAIR, olha para a enfermeira e responde-lhe “ é sim!” e num instante chamaram toda a equipa e prepararam a sala, era um entrar de gente no quarto tudo super á pressa pois eu só queria era fazer força, nisto entra a minha médica que me vinha ver a dilatação e ficou basbacada com todo aquele arraial, pediu para me fazer o parto mas o médico disse que já tinha começado e gostava de acabar, então ela ficou mesmo só para assistir e me dar força. O meu marido ria e dizia-me que a epidural já era, entretanto mandaram-me fazer força e eu descontrolei-me um bocado e só fazia força nas pernas, o médico mandou-me fazer força de boca fechada e numa força contínua meti a Gabriela neste mundo, eram exactamente 14:14 quando ela deixou o seu T0 para vir para o meu colo. 2 Horas foi o tempo que levei para fazer a dilatação, 2 horas foi o tempo que sofri. O pai mais uma vez adorou ter assistido, mais agora porque o deixaram cortar o cordão e deixaram ele pegar nela ao contrário do parto do Rafa.

Acabadinha de nascer

Todos na sala me deram os parabéns, tinha-me portado muito bem, mas ainda estavam todos atordoados pelo facto de ter sido tudo tão rápido, ninguém estava á espera. Praticamente não fui cozida, digo praticamente porque não me cortaram, ela é que rasgou um bocadinho de nada que deu direito a 2 pontos interiores e 1 por fora que nunca o senti.

No colinho do pai

A Gabriela nasceu com mais peso que o que previam (menos de 3kg) pesava 3.246g talvez por conta dos meus diabetes gestacionais (ao menos serviram para alguma coisa) e com 48,5cm, nasceu de um parto ultra rápido (fui a ultima a chegar ao bloco de partos e a primeira a sair) mas super doloroso, agora que tive um parto com epidural e outro sem já posso comparar ACONSELHO A EPIDURAL A TODA A GENTE.


A minha patareca


Na quarta-feira sai do hospital como nunca pensei sair, com umas calças de ganga normais vestidas, a andar normalmente sem dores e a sentar-me impecavelmente bem.


A Gabriela é um doce, estamos todos apaixonados por ela aqui em casa, até agora não houve demonstrações de ciúmes, o Rafa não voltou a pedir a chucha nem nada de bebe. Ela porta-se muito bem, acorda varias vezes durante a noite para comer mas dentro do normal.


Por hoje já chega até porque duvido que tenham lido isto até ao fim, eu própria não sei se lia porque sempre detestei posts gigantescos, mas tinha que deixar aqui o relato para mais tarde recordar.

Beijocas grandes a todas e vou tentando ser mais assídua, mas isto de ter 3 crianças em casa não é pêra doce.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Mais novidades

O parto correu lindamente e foi super rápido. Nem teve tempo de levar epidural.
Esta manhã recebi a seguinte sms da Karmen:
"Bom dia miga. A Gabi mede 48,5cm e pesa 3.246Kg. Em princípio tenho alta hoje. Tou à espera da "asae" vir passar a vestoria à minha pessoa. Beijokas."
Minha querida, mais uma vez te desejo muitas felicidades. A tua menina é LINDA!
Penso que amanhã já será a Karmen a vir dar notícias e chegou ao fim a minha missão de dar notícias das nossas meninas.

Sofia

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Olá Mundo!

Olha... Que coisa mais linda... Mais cheia de graça... É ela menina...
(continuo sem saber detalhes).

Sofia

Já nasceu!!!!!...

Já nasceu!!! Já nasceu!!! Já nasceuuuuuuu!!!

Que alegria!
Tou tão emocionada que espero que o boss não chegue e me veja neste estado.
Só sei mesmo que a Gabriela já nasceu. Sem quaisquer pormenores.
Enviei um sms à Karmen e quem me respondeu foi o papá babado a dizer que já nasceu.
Assim que souber alguma coisa, volto cá.
Parabéns, querida.

Sofia

Tou que nem posso

Fui incumbida da missão de vir dar notícias da nossa amiga Karmen e cá estou eu.
Eram 11:15 quando recebi o seguinte sms:
"Miga fui admitida pra guerra.Tou cheia de sores mas feliz e com um sorriso estúpido na cara. Assim k houver notícias digo. Beijokas e torce por mim."
Claro que irei ficar a torcer por ti, minha querida. Eu e todas as pessoas que te querem bem.
Uma horinha muito mas muito pequenina mesmo. Olha! Que seja igual à que eu tive.

Logo que hajam novidades, cá estarei para as relatar.
(Ai que ansiedade)

Sofia